Revista eletrônica de divulgação holística. Artigos, crônicas e parábolas de abordagens científicas e espirituais. Um portal de acesso para o autoconhecimento, a meditação e a consciência de viver com plenitude no aqui e no agora.
TERAPIA CORPORAL, REICH E EU shakyamuni - Trabalho corporal profundo e técnicas de liberação emocional, respiração consciente, energização e harmonização dos chakras, além de métodos de meditações ativas compõem a estrutura dos workshops que Shakyamuni vem ministrando no Brasil. Neste artigo, são apontados os benefícios das terapias corporais bioenergéticas e o entendimento de como nossa história emocional reside no corpo. Os sentimentos e emoções são simplesmente energia vital […] Full view

Trabalho corporal profundo e técnicas de liberação emocional, respiração consciente, energização e harmonização dos chakras, além de métodos de meditações ativas compõem a estrutura dos workshops que Shakyamuni vem ministrando no Brasil. Neste artigo, são apontados os benefícios das terapias corporais bioenergéticas e o entendimento de como nossa história emocional reside no corpo. Os sentimentos e emoções são simplesmente energia vital em movimento - a energia que o psiquiatra austríaco Wilhelm Reich, pioneiro das atuais terapias de abordagem corporal, chamou de orgone. Quando sentimos alguma coisa, algo se move no nosso corpo. Dessa maneira, um sentimento não pode ser considerado apenas uma ideia ou uma imaginação - ele corresponde a um acontecimento energético no corpo. É algo que está fluindo dentro de nós. Por exemplo: quando estamos felizes, nosso corpo se estende, se expande para mundo. Quando temos medo, a reação inicial é de nos retrairmos para dentro de nós mesmos. Nesses movimentos, o que flui de lá pra cá é nada menos que nossa energia vital. É muito importante entendermos: essa energia vital que pulsa  em nosso corpo é uma característica fundamental de todos os organismos vivos. É sinônimo de vida e saúde. Por isto o nome dado aos exercícios de respiração e desbloqueio, é Pulsation. Foi esta descoberta, ao lado de outras tantas relativas à íntima relação entre corpo e mente, que veio transformar a obra de Reich em uma das mais significativas contribuições da psicoterapia ocidental para uma visão mais abrangente do ser humano. Influência da Sociedade e da Família Alguns padrões inconscientes que recebemos quando crianças, a partir do processo de contato com os pais, a família ou a escola costumam gerar graves impedimentos ao fluxo de nossa energia vital - o que deriva em tensões corporais crônicas, bloqueios de ordem sexual/emocional e atitudes inconscientes de comportamento. Durante as vivências, estes métodos intensivos e ao mesmo tempo suaves, com base na amorosidade e na confiança, dão ao participante a condição de poder relaxar dentro de si mesmo, dissolvendo parte das tensões corporais e abrindo seu espaço interno para a cura e a meditação. - promovendo assim uma qualidade de profundo silêncio interior e de aceitação de si mesmo. Busca-se utilizar exercícios que enfatizem e estimulem a pulsação natural do corpo, como técnicas de contração e expansão, de carga e descarga, de inspiração e expiração, que gradualmente passam a incluir os diversos segmentos (ou anéis) de tensão definidos por Reich como sendo a Couraça Muscular do Caráter. Os Pares da Vida Há um ponto fundamental no trabalho: a descoberta que os sentimentos "negativos" e "positivos" estão ligados aos pares. Por exemplo: a pessoa bloqueada na sua capacidade de reconhecer, experimentar e expressar o medo é também incapaz de confiar plenamente em alguém em particular (ou na própria existência). Assim como a capacidade de amar desenvolve-se paralelamente à capacidade de expressar conscientemente a raiva. E o potencial de prazer se expande a partir do momento em que nos abrimos para experienciar a dor emocional ou a tristeza, quando acontecem em nossas vidas. Por outro lado é muito importante respeitar o tempo e o limite de cada pessoa, sem intervenções para que uma certa descarga emocional tenha que acontecer como é comum a muitos trabalhos oferecidos e que aparentemente trazem prestígio ao terapeuta, mas ao cliente em seguida se transforma em resistência. Redescobrir, então a capacidade de pulsar livremente, segundo os ritmos que nossa vida oferece, é o caminho para crescermos rumo a uma maior individualidade, rumo à nossa espiritualidade. E é neste processo, que novamente, terapia corporal e meditação vem se encontrar.

TERAPIA CORPORAL, REICH E EU

Trabalho corporal profundo e técnicas de liberação emocional, respiração consciente, energização e harmonização dos chakras, além de métodos de meditações ativas compõem a estrutura dos workshops que Shakyamuni vem ministrando no Brasil. Neste artigo, são apontados os benefícios das terapias corporais bioenergéticas e o entendimento de como nossa história emocional reside no corpo.

Os sentimentos e emoções são simplesmente energia vital em movimento – a energia que o psiquiatra austríaco Wilhelm Reich, pioneiro das atuais terapias de abordagem corporal, chamou de orgone. Quando sentimos alguma coisa, algo se move no nosso corpo. Dessa maneira, um sentimento não pode ser considerado apenas uma ideia ou uma imaginação – ele corresponde a um acontecimento energético no corpo. É algo que está fluindo dentro de nós. Por exemplo: quando estamos felizes, nosso corpo se estende, se expande para mundo. Quando temos medo, a reação inicial é de nos retrairmos para dentro de nós mesmos. Nesses movimentos, o que flui de lá pra cá é nada menos que nossa energia vital.

É muito importante entendermos: essa energia vital que pulsa  em nosso corpo é uma característica fundamental de todos os organismos vivos. É sinônimo de vida e saúde. Por isto o nome dado aos exercícios de respiração e desbloqueio, é Pulsation.

Foi esta descoberta, ao lado de outras tantas relativas à íntima relação entre corpo e mente, que veio transformar a obra de Reich em uma das mais significativas contribuições da psicoterapia ocidental para uma visão mais abrangente do ser humano.

Influência da Sociedade e da Família

Alguns padrões inconscientes que recebemos quando crianças, a partir do processo de contato com os pais, a família ou a escola costumam gerar graves impedimentos ao fluxo de nossa energia vital – o que deriva em tensões corporais crônicas, bloqueios de ordem sexual/emocional e atitudes inconscientes de comportamento.

Durante as vivências, estes métodos intensivos e ao mesmo tempo suaves, com base na amorosidade e na confiança, dão ao participante a condição de poder relaxar dentro de si mesmo, dissolvendo parte das tensões corporais e abrindo seu espaço interno para a cura e a meditação. – promovendo assim uma qualidade de profundo silêncio interior e de aceitação de si mesmo.

Busca-se utilizar exercícios que enfatizem e estimulem a pulsação natural do corpo, como técnicas de contração e expansão, de carga e descarga, de inspiração e expiração, que gradualmente passam a incluir os diversos segmentos (ou anéis) de tensão definidos por Reich como sendo a Couraça Muscular do Caráter.

Os Pares da Vida

Há um ponto fundamental no trabalho: a descoberta que os sentimentos “negativos” e “positivos” estão ligados aos pares. Por exemplo: a pessoa bloqueada na sua capacidade de reconhecer, experimentar e expressar o medo é também incapaz de confiar plenamente em alguém em particular (ou na própria existência). Assim como a capacidade de amar desenvolve-se paralelamente à capacidade de expressar conscientemente a raiva. E o potencial de prazer se expande a partir do momento em que nos abrimos para experienciar a dor emocional ou a tristeza, quando acontecem em nossas vidas.

Por outro lado é muito importante respeitar o tempo e o limite de cada pessoa, sem intervenções para que uma certa descarga emocional tenha que acontecer como é comum a muitos trabalhos oferecidos e que aparentemente trazem prestígio ao terapeuta, mas ao cliente em seguida se transforma em resistência.

Redescobrir, então a capacidade de pulsar livremente, segundo os ritmos que nossa vida oferece, é o caminho para crescermos rumo a uma maior individualidade, rumo à nossa espiritualidade.

E é neste processo, que novamente, terapia corporal e meditação vem se encontrar.

Por: shakyamuni

Deixe um comentário