Revista eletrônica de divulgação holística. Artigos, crônicas e parábolas de abordagens científicas e espirituais. Um portal de acesso para o autoconhecimento, a meditação e a consciência de viver com plenitude no aqui e no agora.
  • Home  /
  • Corpo-Mente   /
  • POR QUE É NECESSÁRIA UMA ATIVIDADE CORPORAL INTENSA NO PROCESSO DE PSICOTERAPIA?
POR QUE É NECESSÁRIA UMA ATIVIDADE CORPORAL INTENSA NO PROCESSO DE PSICOTERAPIA? bioenergetica1 - Experiências vivas são experiências incorporadas. Todas as memórias e situações emocionais vividas desde a vida intra-uterina até basicamente a primeira infância estão registradas no corpo . Estar encarnado é central para todos os processos de vida. Sem um corpo não há vida, na forma como a concebemos. Se o corpo é de fato fundamental para a experiência viva, […] Full view

Experiências vivas são experiências incorporadas. Todas as memórias e situações emocionais vividas desde a vida intra-uterina até basicamente a primeira infância estão registradas no corpo .

Estar encarnado é central para todos os processos de vida. Sem um corpo não há vida, na forma como a concebemos. Se o corpo é de fato fundamental para a experiência viva, então ele certamente deve ter um valor significativo no processo de cura psicológica. Existem várias abordagens terapêuticas e métodos para envolver o corpo como parte do processo psicoterapêutico. Mesmo que estes métodos tenham abordagens diferentes um dos outros, todos eles culminam de um objetivo comum de que é clinicamente vital incluir o corpo em psicoterapia. A abordagem terapêutica psico-física envolve ativamente o corpo no processo de psicoterapia. O aspecto ativo é muito importante neste contexto. Este não é um processo passivo de apenas observar o corpo ou utilizá-lo como uma fonte de informação terapêutica. A estrutura física está ativamente envolvida com a terapia. 

O corpo é o nosso recipiente. Ele nos dá forma e limites.

Ele é o vaso em que vivemos. O corpo é o veículo que gera os nossos movimentos, dá forma às nossas expressões, e facilita nossa interação com o mundo ao nosso redor. O corpo não é apenas uma estrutura que abriga e serve as necessidades da mente. É rico da inteligência que já nasce com ele. O corpo é um sistema unificado e de complexa dinâmica. Todas as suas partes são interligadas e interdependentes. Corpo e mente trabalham juntos. Elas são mutuamente influentes e interativas. Isso é chamado de funcionamento psico-físico das interações combinadas de corpo e mente. Em função deste funcionamento interligado, problemas psicológicos afetam o corpo e inversamente, a qualidade da interação física tem um efeito sobre o funcionamento psicológico. Este conceito é de conhecimento comum, mas muitas vezes é pouco aproveitado no trabalho psicoterapêutico. Trabalhar ativamente este conceito significa sempre buscar e envolver a dinâmica interativa da mente e do corpo em todas as fases do processo terapêutico. No método de Terapia Psico-Física isso é mais do que apenas uma ideia ou técnica, e sim um valor profundo que molda a nossa forma de trabalhar.

O corpo revela a organização psico-físico.

A interação corpo e mente pode ser observada através do rastreamento e investigação do corpo . Padrões psicológicos influenciam o modo como o corpo se organiza. Padrões físicos influenciam a forma como pensamos e sentimos. Podemos ver a evidência de problemas psicológicos na postura e no movimento de uma pessoa. Na leitura corporal, estes padrões revelam informações psico-físico importante sobre a organização de um cliente e caminhos a seguir com o trabalho terapêutico. O conceito básico é que o corpo revela o funcionamento da mente e das interações do corpo com a mente. Para trabalhar ativamente este conceito, são exigidos de um terapeuta competências básicas para acompanhar e avaliar padrões posturais e de movimento, qualidades de estabilidade e mobilidade, tonicidade, respostas autônomas, etc. Com estas habilidades um terapeuta pode reconhecer e explorar mais com seu cliente os padrões de dissociação, de defesa, da emoção, das resistências, etc. O terapeuta pode reconhecer se o cliente está entrando em colapso, em contração, em afastamento, resistindo, mobilizando, se integrando, etc. A avaliação das melhores abordagens  terapêuticas para trabalhar com estes padrões podem ser feitas de forma mais eficaz.

O corpo é uma fonte de apoio psicológico e de transformação. 

Um bom desempenho das funções físicas básicas é importante para a saúde psicológica. Funções físicas, como equilíbrio, locomoção, suporte, retenção, orientação, etc, são recursos importantes ao bem-estar para todos. Chamamos estes recursos de somática. Estes recursos são as qualidades anatômicas e fisiológicas e ações que suportam uma experiência corporal do sentir a si mesmo, de competência e de bem-estar. Quando essas funções do corpo não são suficientes, então o funcionamento psicológico pode ser afetado negativamente. Por exemplo, se uma pessoa vive em um estado de flexão crônica da coluna ou colapso, é comum também encontrar problemas psico / emocional sobre ser desvalorizado na sua auto-identidade. Este padrão de tensão restringe a completa respiração e afeta a disponibilidade de energia da pessoa. Podem se sentir deprimidos, sem esperança, oprimidos, etc. Com a mudança de alinhamento da coluna vertebral, a partir da flexão crônica para uma postura mais ereta de forma otimizada, a experiência interna de um cliente de sua corporeidade começa a mudar. Este por sua vez, facilita uma mudança na percepção psico-emocional. Uma nova qualidade de identidade é incentivada. Nós chamamos isto de "recursos de construção somáticas". Tornar estes recursos somáticos mais eficazes apoia a mudança psicológica.

POR QUE É NECESSÁRIA UMA ATIVIDADE CORPORAL INTENSA NO PROCESSO DE PSICOTERAPIA?

Experiências vivas são experiências incorporadas. Todas as memórias e situações emocionais vividas desde a vida intra-uterina até basicamente a primeira infância estão registradas no corpo .

Estar encarnado é central para todos os processos de vida. Sem um corpo não há vida, na forma como a concebemos. Se o corpo é de fato fundamental para a experiência viva, então ele certamente deve ter um valor significativo no processo de cura psicológica. Existem várias abordagens terapêuticas e métodos para envolver o corpo como parte do processo psicoterapêutico. Mesmo que estes métodos tenham abordagens diferentes um dos outros, todos eles culminam de um objetivo comum de que é clinicamente vital incluir o corpo em psicoterapia. A abordagem terapêutica psico-física envolve ativamente o corpo no processo de psicoterapia. O aspecto ativo é muito importante neste contexto. Este não é um processo passivo de apenas observar o corpo ou utilizá-lo como uma fonte de informação terapêutica. A estrutura física está ativamente envolvida com a terapia. 

O corpo é o nosso recipiente. Ele nos dá forma e limites.

Ele é o vaso em que vivemos. O corpo é o veículo que gera os nossos movimentos, dá forma às nossas expressões, e facilita nossa interação com o mundo ao nosso redor. O corpo não é apenas uma estrutura que abriga e serve as necessidades da mente. É rico da inteligência que já nasce com ele. O corpo é um sistema unificado e de complexa dinâmica. Todas as suas partes são interligadas e interdependentes. Corpo e mente trabalham juntos. Elas são mutuamente influentes e interativas. Isso é chamado de funcionamento psico-físico das interações combinadas de corpo e mente. Em função deste funcionamento interligado, problemas psicológicos afetam o corpo e inversamente, a qualidade da interação física tem um efeito sobre o funcionamento psicológico. Este conceito é de conhecimento comum, mas muitas vezes é pouco aproveitado no trabalho psicoterapêutico. Trabalhar ativamente este conceito significa sempre buscar e envolver a dinâmica interativa da mente e do corpo em todas as fases do processo terapêutico. No método de Terapia Psico-Física isso é mais do que apenas uma ideia ou técnica, e sim um valor profundo que molda a nossa forma de trabalhar.

O corpo revela a organização psico-físico.

A interação corpo e mente pode ser observada através do rastreamento e investigação do corpo . Padrões psicológicos influenciam o modo como o corpo se organiza. Padrões físicos influenciam a forma como pensamos e sentimos. Podemos ver a evidência de problemas psicológicos na postura e no movimento de uma pessoa. Na leitura corporal, estes padrões revelam informações psico-físico importante sobre a organização de um cliente e caminhos a seguir com o trabalho terapêutico. O conceito básico é que o corpo revela o funcionamento da mente e das interações do corpo com a mente. Para trabalhar ativamente este conceito, são exigidos de um terapeuta competências básicas para acompanhar e avaliar padrões posturais e de movimento, qualidades de estabilidade e mobilidade, tonicidade, respostas autônomas, etc. Com estas habilidades um terapeuta pode reconhecer e explorar mais com seu cliente os padrões de dissociação, de defesa, da emoção, das resistências, etc. O terapeuta pode reconhecer se o cliente está entrando em colapso, em contração, em afastamento, resistindo, mobilizando, se integrando, etc. A avaliação das melhores abordagens  terapêuticas para trabalhar com estes padrões podem ser feitas de forma mais eficaz.

O corpo é uma fonte de apoio psicológico e de transformação. 

Um bom desempenho das funções físicas básicas é importante para a saúde psicológica. Funções físicas, como equilíbrio, locomoção, suporte, retenção, orientação, etc, são recursos importantes ao bem-estar para todos. Chamamos estes recursos de somática. Estes recursos são as qualidades anatômicas e fisiológicas e ações que suportam uma experiência corporal do sentir a si mesmo, de competência e de bem-estar. Quando essas funções do corpo não são suficientes, então o funcionamento psicológico pode ser afetado negativamente. Por exemplo, se uma pessoa vive em um estado de flexão crônica da coluna ou colapso, é comum também encontrar problemas psico / emocional sobre ser desvalorizado na sua auto-identidade. Este padrão de tensão restringe a completa respiração e afeta a disponibilidade de energia da pessoa. Podem se sentir deprimidos, sem esperança, oprimidos, etc. Com a mudança de alinhamento da coluna vertebral, a partir da flexão crônica para uma postura mais ereta de forma otimizada, a experiência interna de um cliente de sua corporeidade começa a mudar. Este por sua vez, facilita uma mudança na percepção psico-emocional. Uma nova qualidade de identidade é incentivada. Nós chamamos isto de “recursos de construção somáticas”. Tornar estes recursos somáticos mais eficazes apoia a mudança psicológica.

Por: shakyamuni

Deixe um comentário