Revista eletrônica de divulgação holística. Artigos, crônicas e parábolas de abordagens científicas e espirituais. Um portal de acesso para o autoconhecimento, a meditação e a consciência de viver com plenitude no aqui e no agora.
NÓS NÃO TEMOS UMA DEMOCRACIA COMPLETA osho estar em si - Quero dizer em primeiro lugar que a democracia que existe hoje não é uma democracia completa. E em segundo lugar, que a democracia não pode ser completa até que criemos um sistema de igualdade econômica. Igualdade política por si só não pode fazer a democracia completa: aqueles que são economicamente desiguais, talvez possam ser chamados […] Full view

Quero dizer em primeiro lugar que a democracia que existe hoje não é uma democracia completa. E em segundo lugar, que a democracia não pode ser completa até que criemos um sistema de igualdade econômica. Igualdade política por si só não pode fazer a democracia completa: aqueles que são economicamente desiguais, talvez possam ser chamados de iguais, politicamente falando, mas na realidade não são iguais.

Até que haja igualdade econômica, a igualdade política é apenas uma conversa; igualdade será apenas um joguete nas mãos de poucas pessoas. Então, aqui na Índia há democracia e em outros países, como Estados Unidos também há democracia - mas mesmo nos Estados Unidos a democracia é parcial. A democracia não pode ser concluída até que uma atmosfera de igualdade econômica também possa emergir.
 
Até que possamos planejar cuidadosamente por uma igualdade econômica, haverá democracia só em palavras. Por de trás, a"dinheiro-cracia" vai continuar.  

Quero dizer também que: qualquer alternativa que esteja acontecendo no mundo, nenhuma delas é a democracia no sentido real da palavra. Uma alternativa teria sido na União Soviética, mas também não era uma democracia, porque foi dada a igualdade econômica , mas foi tirada a igualdade política. Isso também é uma democracia parcial. Talvez isso possa ser chamado de uma ditadura ou qualquer outra coisa, mas o nome não faz diferença.

E em países onde não há liberdade política, mas sem igualdade econômica, também a democracia é pela metade. A democracia que eu chamo de democracia ainda não nasceu neste mundo. Por isso eu não quero dizer que a única alternativa a esta democracia é a ditadura. Não, a única alternativa a esta democracia é completa democracia.

Até que possamos planejar cuidadosamente por uma igualdade econômica, haverá democracia só em palavras. Por de trás, a"dinheiro-cracia" vai continuar. Assim, em face disso, pensamos que existe democracia, mas os ricos seguem dominantes, controladores e executores do sistema. E continuarão a fazê-lo: é natural que eles façam isso porque seja lá quem controle o dinheiro nunca vai deixar o poder. O rico vai manter o poder em suas mãos. Democracia não existe em nenhum lugar do mundo, não existe na Rússia, nos Estados Unidos, na Índia, e nem no Paquistão.
 

P. Qual é a sua ideia de igualdade econômica?

É simples: não pode haver nenhuma razão para qualquer um ter direito especial pela riqueza que exista em qualquer nação ou sociedade sobre a terra. Em primeiro lugar, se é propriedade da terra ou qualquer outro tipo de riqueza, todos os direitos a que foram adquiridas tiveram alguma forma de violência. Ninguém deve ter qualquer direito especial de riqueza: a riqueza pertence a todos. É fundamental que a riqueza deva pertencer a todos. É um ganho coletivo; ela vem através da competência coletiva de todos. Para esta riqueza, todos têm direito. E através desta riqueza, todos devem ter a mesma oportunidade e privilégio de progredir na vida.

P. O que vai acontecer, em detalhe?

Isso é outra coisa. O que eu estou falando é o princípio: qualquer acumulação de riqueza de uma nação através da exploração não é democracia. E enquanto a riqueza pode ser acumulada por qualquer meio, esse sistema não é uma democracia. A democracia não pode dar os direitos à terra e a oportunidade de acumular riqueza. Porque no momento em que alguém acumula riqueza, o valor do voto dessa pessoa não permanece como "um" voto - este voto agora é igual a "muitos". E alguém que não tem a riqueza, o valor do seu voto também não permanece "um" - seu voto vale apenas algumas rúpias.

No momento em que alguém acumula riqueza, o valor do voto dessa pessoa não permanece como "um" voto - este voto agora é igual a "muitos".

Enquanto a riqueza é dividida de forma desigual - e até agora os sistemas de todas as sociedades são tais que continuam dividindo desigualmente - a democracia existirá somente em palavras. E essa democracia continuará a opor-se a ditadura, mas a própria continuará a ser uma espécie de ditadura.

Então, seja lá quais sistemas existam no mundo, são mais ou menos só uma forma de ditadura. Nenhum deles é uma democracia. A alternativa que eu estou falando não é uma escolha entre o sistema da Índia ou o sistema do Paquistão, o sistema da Rússia ou o sistema da América. O que estou propondo é um conceito de democracia de tal forma que podemos, lentamente, fazer com que a situação financeira de cada pessoa seja igual, a tal ponto que o seu estatuto político também possa se tornar igual. E quando todos são iguais na condição política, a democracia pode estar lá ... caso contrário, não pode ser.

Em uma democracia, que diz às pessoas que elas são independentes politicamente e que todos têm igual valor... esse igual valor só pode ser, em teoria, não na vida prática. Isto porque o seu valor não é atribuído a você ; ele é atribuído à riqueza que você possui.

Osho.

NÓS NÃO TEMOS UMA DEMOCRACIA COMPLETA

Quero dizer em primeiro lugar que a democracia que existe hoje não é uma democracia completa. E em segundo lugar, que a democracia não pode ser completa até que criemos um sistema de igualdade econômica. Igualdade política por si só não pode fazer a democracia completa: aqueles que são economicamente desiguais, talvez possam ser chamados de iguais, politicamente falando, mas na realidade não são iguais.

Até que haja igualdade econômica, a igualdade política é apenas uma conversa; igualdade será apenas um joguete nas mãos de poucas pessoas. Então, aqui na Índia há democracia e em outros países, como Estados Unidos também há democracia – mas mesmo nos Estados Unidos a democracia é parcial. A democracia não pode ser concluída até que uma atmosfera de igualdade econômica também possa emergir.
 

Até que possamos planejar cuidadosamente por uma igualdade econômica, haverá democracia só em palavras. Por de trás, a“dinheiro-cracia” vai continuar.  

Quero dizer também que: qualquer alternativa que esteja acontecendo no mundo, nenhuma delas é a democracia no sentido real da palavra. Uma alternativa teria sido na União Soviética, mas também não era uma democracia, porque foi dada a igualdade econômica , mas foi tirada a igualdade política. Isso também é uma democracia parcial. Talvez isso possa ser chamado de uma ditadura ou qualquer outra coisa, mas o nome não faz diferença.

E em países onde não há liberdade política, mas sem igualdade econômica, também a democracia é pela metade. A democracia que eu chamo de democracia ainda não nasceu neste mundo. Por isso eu não quero dizer que a única alternativa a esta democracia é a ditadura. Não, a única alternativa a esta democracia é completa democracia.

Até que possamos planejar cuidadosamente por uma igualdade econômica, haverá democracia só em palavras. Por de trás, a“dinheiro-cracia” vai continuar. Assim, em face disso, pensamos que existe democracia, mas os ricos seguem dominantes, controladores e executores do sistema. E continuarão a fazê-lo: é natural que eles façam isso porque seja lá quem controle o dinheiro nunca vai deixar o poder. O rico vai manter o poder em suas mãos. Democracia não existe em nenhum lugar do mundo, não existe na Rússia, nos Estados Unidos, na Índia, e nem no Paquistão.
 

P. Qual é a sua ideia de igualdade econômica?

É simples: não pode haver nenhuma razão para qualquer um ter direito especial pela riqueza que exista em qualquer nação ou sociedade sobre a terra. Em primeiro lugar, se é propriedade da terra ou qualquer outro tipo de riqueza, todos os direitos a que foram adquiridas tiveram alguma forma de violência. Ninguém deve ter qualquer direito especial de riqueza: a riqueza pertence a todos. É fundamental que a riqueza deva pertencer a todos. É um ganho coletivo; ela vem através da competência coletiva de todos. Para esta riqueza, todos têm direito. E através desta riqueza, todos devem ter a mesma oportunidade e privilégio de progredir na vida.

P. O que vai acontecer, em detalhe?

Isso é outra coisa. O que eu estou falando é o princípio: qualquer acumulação de riqueza de uma nação através da exploração não é democracia. E enquanto a riqueza pode ser acumulada por qualquer meio, esse sistema não é uma democracia. A democracia não pode dar os direitos à terra e a oportunidade de acumular riqueza. Porque no momento em que alguém acumula riqueza, o valor do voto dessa pessoa não permanece como “um” voto – este voto agora é igual a “muitos”. E alguém que não tem a riqueza, o valor do seu voto também não permanece “um” – seu voto vale apenas algumas rúpias.

No momento em que alguém acumula riqueza, o valor do voto dessa pessoa não permanece como “um” voto – este voto agora é igual a “muitos”.

Enquanto a riqueza é dividida de forma desigual – e até agora os sistemas de todas as sociedades são tais que continuam dividindo desigualmente – a democracia existirá somente em palavras. E essa democracia continuará a opor-se a ditadura, mas a própria continuará a ser uma espécie de ditadura.

Então, seja lá quais sistemas existam no mundo, são mais ou menos só uma forma de ditadura. Nenhum deles é uma democracia. A alternativa que eu estou falando não é uma escolha entre o sistema da Índia ou o sistema do Paquistão, o sistema da Rússia ou o sistema da América. O que estou propondo é um conceito de democracia de tal forma que podemos, lentamente, fazer com que a situação financeira de cada pessoa seja igual, a tal ponto que o seu estatuto político também possa se tornar igual. E quando todos são iguais na condição política, a democracia pode estar lá … caso contrário, não pode ser.

Em uma democracia, que diz às pessoas que elas são independentes politicamente e que todos têm igual valor… esse igual valor só pode ser, em teoria, não na vida prática. Isto porque o seu valor não é atribuído a você ; ele é atribuído à riqueza que você possui.

Osho.

Por: shakyamuni

Deixe um comentário