Revista eletrônica de divulgação holística. Artigos, crônicas e parábolas de abordagens científicas e espirituais. Um portal de acesso para o autoconhecimento, a meditação e a consciência de viver com plenitude no aqui e no agora.
FIQUE PERTO MEU CORAÇÃO – RUMI tree-141884_640 - Fique perto meu coração, daquele que conhece teus caminhos; Venha para a sombra da árvore que sempre tem flores frescas. Não vagabundeie preguiçosamente pelo bazar dos perfumistas; Fique na loja do vendedor de açúcar. Se você não encontra equilíbrio verdadeiro, qualquer um pode lhe enganar com um objeto de palha, Fazendo-lhe crer que se trata […] Full view

Fique perto meu coração, daquele que conhece teus caminhos; Venha para a sombra da árvore que sempre tem flores frescas. Não vagabundeie preguiçosamente pelo bazar dos perfumistas; Fique na loja do vendedor de açúcar. Se você não encontra equilíbrio verdadeiro, qualquer um pode lhe enganar com um objeto de palha, Fazendo-lhe crer que se trata de ouro. Não se agache com uma tigela diante de todo caldeirão que ferve; Em cada caldeirão sobre o fogo, você encontrará coisas diferentes. Nem toda cana tem açúcar, nem todo abismo um pico; Nem todos os olhos possuem visão, nem todo o oceano está cheio de pérolas. Oh, rouxinol, com sua voz de mel escuro! Continue lamentando-se! Só teu êxtase embriagado pode penetrar o duro coração da rocha! Te entregue a ti mesmo, e se você não puder ser recebido pelo Amigo, Saiba que internamente você está se rebelando, Como uma linha que não quer entrar pelo buraco da agulha! O coração desperto é uma lâmpada; proteja-o nas dobras de teu manto! Corra e saia desta ventania, pois o tempo é ruim. E quando você tiver deixado essa tempestade, chegará a uma fonte; Você encontrará um Amigo que sempre nutrirá tua alma. E com tua alma sempre verde, você crescerá em uma alta árvore Sempre florescendo como fruta leve e doce, cujo crescimento é interior. Jalaluddin Rumi.

FIQUE PERTO MEU CORAÇÃO – RUMI

Fique perto meu coração, daquele que conhece teus caminhos;

Venha para a sombra da árvore que sempre tem flores frescas.

Não vagabundeie preguiçosamente pelo bazar dos perfumistas;

Fique na loja do vendedor de açúcar.

Se você não encontra equilíbrio verdadeiro, qualquer um pode lhe enganar com um objeto de palha,

Fazendo-lhe crer que se trata de ouro.

Não se agache com uma tigela diante de todo caldeirão que ferve;

Em cada caldeirão sobre o fogo, você encontrará coisas diferentes.

Nem toda cana tem açúcar, nem todo abismo um pico;

Nem todos os olhos possuem visão, nem todo o oceano está cheio de pérolas.

Oh, rouxinol, com sua voz de mel escuro! Continue lamentando-se!

Só teu êxtase embriagado pode penetrar o duro coração da rocha!

Te entregue a ti mesmo, e se você não puder ser recebido pelo Amigo,

Saiba que internamente você está se rebelando,

Como uma linha que não quer entrar pelo buraco da agulha!

O coração desperto é uma lâmpada; proteja-o nas dobras de teu manto!

Corra e saia desta ventania, pois o tempo é ruim.

E quando você tiver deixado essa tempestade, chegará a uma fonte;

Você encontrará um Amigo que sempre nutrirá tua alma.

E com tua alma sempre verde, você crescerá em uma alta árvore

Sempre florescendo como fruta leve e doce, cujo crescimento é interior.

Jalaluddin Rumi.

Por: shakyamuni

Deixe um comentário